Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mundo das Mulheres

Mundo das Mulheres

21
Out09

guest post - Catarina Mexia

Mundo das Mulheres

 

Trauma e EMDR
As situações traumáticas pelas quais passamos na vida deixam-nos marcas que, de uma forma ou outra, afectam o nosso bem-estar, a forma como lidamos com o que nos rodeia e a nossa noção de identidade pessoal. As pessoas que passam por situações difíceis desenvolvem frequentemente sintomas que devem constituir sinais de que precisam de ajuda a ultrapassar o que lhes aconteceu, como, por exemplo, perturbações no sono (sendo os pesadelos muito frequentes), dores corporais inexplicáveis à luz da Medicina, lembranças perturbadoras sobre o acontecimento e que se intrometem no dia-a-dia, forte reacção a elementos que as façam recordar de algum aspecto relacionado com essa situação (como, por exemplo, ficar ansioso quando se entra num carro, depois de um acidente de viação), tristeza ou mesmo depressão, agitação emocional, sentir-se desligado em relação os outros, irritabilidade, sensação de alarme constante, dificuldades de concentração, irritabilidade e mal-estar geral.
Aquilo que mais perturba algumas pessoas é o facto de não conseguirem encontrar justificação para aquilo que sentem e a forma como se comportam, porque, aparentemente, aquilo por que passaram "não foi nada de mais"... Esquecemo-nos que um susto valente pode ter um impacto sério no organismo e não requer justificação ao nível de uma primeira página de jornal. E que este impacto deve ser tratado para que não existam repercussões e para restabelecer a qualidade de vida.
Evidentemente que as situações traumáticas e as suas consequências variam muito, desde as situações profundamente debilitantes (caso da Perturbação Pós-Stress Traumático) até às pequenas situações em que nos sentimos um pouco abalados; desde as situações de poli-traumatização (caso de repetidos abusos físicos ou sexuais na infância), até ao trauma único de um adulto que passou por um assalto. Em qualquer uma destas situações, na Oficina de Psicologia em Lisboa, trabalhamos com uma metodologia inovadora e com forte sustentação científica, denominada EMDR, especialmente concebida para lidar com memórias difícieis e que regista uma elevada rapidez de tratamento e eficácia.


Sendo dos poucos já formados nesta metodologia poderosa para resolver as consequências psicológicas do trauma, sentimo-nos na obrigação de disponibilizar este conhecimento a todos aqueles que necessitem. Por isso, organizámos um serviço GRATUITO de resolução de trauma, em Lisboa, para os adultos vítimas frequentes de:

Sala de trauma
  • Acidentes de viação
  •  
  • Assaltos e roubos
  • Car jacking
Se passou por uma destas situações e suspeita que as alterações no humor, sono ou outras possam estar relacionadas com esse acontecimento, não hesite em pedir-nos ajuda. Temos toda uma equipa que se voluntariou para o(a) apoiar de uma forma rápida e eficaz. Apenas terá de preencher o formulário abaixo e um dos nossos técnicos falará consigo para marcar uma data e lhe devolver o bem-estar.
Se sofre de uma reacção negativa a um outro tipo de situação traumática, ainda que muito antiga ou muito grave, sugerimos que marque consulta connosco rapidamente - ainda que para outras situações diferentes das mencionadas não possamos oferecer a intervenção terapêutica, recordamos que a Oficina de Psicologia é um projecto com uma elevada componente de responsabilidade social, missão essa bem patente nos baixos valores que praticamos, pelo que o nosso apoio fica ao alcance da maioria.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D