Horário
Directo:
• 19h00 às 20h00, de Segunda a Sexta-feira

Repetições:
• 06h00, 07h00, 12h00 e 02:15 de Segunda a Sexta-feira
• 06h00, aos Sábados e Domingos
Mais comentados
Quinta-feira, 29 de Julho de 2010
TEMA: Amamentação

DATA: 6ª feira, dia 30 de Julho de 2010

 

 

 

As questões que envolvem a amamentação são imensas e sensíveis, por isso, no nosso último programa em directo antes das férias, vamos voltar a centrar-nos na amamentação!

 

- Sabia que amamentar não tem de ser doloroso?

- E que raramente o leite materno é fraco?

- Tinha noção que é possível voltar a dar de mamar depois do leite secar?

 

Tudo isto é verdade e desconhecido para muitas mulheres. Neste Mundo das Mulheres vamos procurar esclarecer todas as dúvidas sobre a amamentação com:

 

- Mónica Pina - Médica especialista em Medicina Interna, Consultora de Lactação, Moderadora da La Leche League

- Carla Reis: Enfermeira

 

 

Não perca ainda nos espaços de rubrica:

 

- a apresentação do Projecto  “Viver e Sentir Portugal”   - que surgiu a partir do sonho dde Otávio Gomes, um luso.brasileiro que vive em Portugal  e que resolveu produziu um Guia essencial para quem quer conhecer profundamente este país.

 

e ainda

 

Appolloni, Doçaria Artesanal - uma empresa que se dedica à confecção artesanal de  produtos exclusivos, com base  em alimentos tratados segundo os princípios da agricultura biológica, numa fusão entre a culinária italiana e a portuguesa

 

 

 

Links úteis:

 

Liga do Leite:

 

www.llli.org/portugal

www.clinicadetelheiras.pt/smet.html

www.bionascimento.com

www.mamaraopeito.org

www.infosermae.pt

www.mamamater.org

http://mamaraopeito.blogspot.com

http://demaeparamae.pt

http://partosemdor.blogspot.com

 

www.viveresentirportugal.com

www.appolloni.pt

 

Já sabe, o encontro é às 19.00, em directo, na  SIC MULHER.

 

Esperamos por si!



publicado por Mundo das Mulheres às 18:36
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

26 comentários:
De Bárbara Correia a 29 de Julho de 2010 às 23:12
Fantástico ;)
Mónica e Carla, sabemos que vão esclarecer muitas dúvidas...
Bjinhos e bom programa (lá vou colarme ao ecran e rosnar se alguém ameaçar pegar no comando para mudar de canal!!! :) )

Bjs
BABS


De Bárbara Correia a 29 de Julho de 2010 às 23:13
(o meu teclado não escreve traços... lol... não liguem ao "colarme"... leiam colar (tracinho) me)


De Lilian Fraga a 29 de Julho de 2010 às 23:35
Acho muito bem que voltem a falar no tema da amamentação. Sou mãe de três filhos (2, 6 e 9 anos) e amamentei com sucesso mas senti que não tive apoio quer no estabelecimento da amamentação quer na continuação para além dos seis meses, sobretudo no primeiro filho. Na maternidade ninguém me ensinou qual a postura correcta nem outras coisas úteis, apenas estavam focados no peso do bebé. Acabou por correr tudo bem graças ao maravilhoso instinto materno e aos conselhos de alguns familiares. Parabéns pelo vosso trabalho!


De Sílvia Roque Martins a 30 de Julho de 2010 às 10:46
Boa tarde!

Pois claro que está justificado mais um programa, como atestam os 146 comentários que já teve neste blog o programa anteriormente dedicado à amamentação!

Será importantíssimo assistir à conversa de ponta a ponto, hoje! Aqui, gostaria apenas de saudar, de forma especial, a presença da Dra.Mónica Pina no programa. A Dra.Mónica Pina veio colmatar uma lacuna inconcebível, quando dirigiu a sua prática clínica para o apoio específico ao aleitamento materno. Isto porque a amamentação, sendo um processo fisiológico que importa respeitar e promover, pode, pontualmente, acarretar contratempos e patologias que exigem, de facto, intervenção médica. Face aos meros contratempos, contamos hoje, felizmente, com o apoio especializado de mulheres que se dedicam a esta causa de corpo e alma, mas quando a amamentação toca o domínio da patologia clínica, é fundamental poder contar com a ajuda médica verdadeiramente entendida no assunto e com experiência clínica neste âmbito - A Dra.Mónica Pina cumpre, e bem, esta função, para além de ser uma mulher de uma sensibilidade verdadeiramente peculiar, o que a habilita a intervir também em casos de mera adversidade, que nem têm nada de patológico. Bem-haja.


De Rita Múrias a 30 de Julho de 2010 às 10:51
Eu adoro este tema!

Amamentei a minha filha em exclusivo até aos 6 meses e como complemento da alimentação até aos 11 meses.
O início foi um bocado doloroso mas consegui dar a volta com os mamilos de silicone. O meu marido ficou com a tarefa de lavar s ditos mamilos e assim também foi incluído no processo :)
Duas semanas depois já não precisava dos mamilos de silicone.
Tenho tantas saudades de amamentar!
Foi uma experiência muito feliz, tirando algumas bocas que ouvi aqui e ali, regra geral, da própria família!
A minha sogra perguntou-me se eu sabia se o meu leite era "bom" ao que eu lhe respondi que sim, que nem sequer havia "leites maus". E ela perguntou se foi o médico que me disse que o leite era
de facto bom. Respondi-lhe que sim, que o médico tinha "achado bom, docinho e no fim da semana tinha engordado 500 gramas!!!!" :D
O meu sogro achou por bem avisar-me que o tinham prevenido no trabalho que eu deveria comer bacalhau porque este favorecia o aparecimento de leite. Disse-lhe que era provável, uma vez que sendo salgado, nos faz beber água, que por sua vez, essa sim (!), estimula a produção de leite.

Depois ouvi as típicas "vais ficar sem peito nenhum, vai ficar descaído..."

No fim de tudo o saldo foi muito positivo e as saudades imensas!

Beijinhos,
Rita


De Adelaide Sousa a 30 de Julho de 2010 às 12:48
Relembro aqui os contactos que nos deixou uma espectadora, para aquelas que precisam de ajuda:

"De Bárbara Correia a 9 de Julho de 2010 às 22:44
Já agora deixo os contactos de algumas entidades que promovem o aleitamento materno... quando encontrarem dificuldades, não hesitem em contactar alguma delas:)

Mamar ao Peito: 927181198 | 968795188 | mamaraopeito@hotmail.com

SOS Amamentação: 934169466 | 934300906 | sos.amamentacao@clix.pt

La Leche League : 931966588 | 966293836 | liga.do.leite@gmail.com

Mama Mater: 214532019 | 917557950 | geral@mamamater.org

Grupo Apoio Entre Mães: entremaes@hotmail.com

Espaço Mãe: 938407003 | 964106984 | espacomae@gmail.com

Info Ser Mãe: 934234664 | info@infosermae.pt "

Obrigada, Bárbara!

Bjs
Adelaide


De Sílvia Roque Martins a 30 de Julho de 2010 às 13:43
Já agora, Adelaide, o contacto da clínica que dispõe da única consulta médica com especialista em aleitamento materno de que tenho conhecimento:

http://www.clinicadetelheiras.pt/smet.html



De Tânia Sofia Oliveira a 30 de Julho de 2010 às 13:18
Realmente a amamentação não tem que ser dolorosa, mas às vezes acontecem percalços e se não tivermos a devida ajuda é mesmo dolorosa.
Quando a minha filhota nasceu, fazia muita força a mamar e aleijou-me o peito, saí da maternidade com ele quase em ferida. Também não fui muito bem aconselhada relativamente à amamentação na maternidade e cheguei ao cantinho de amamentação e à enf. Carla Reis com o peito encaroçado e em ferida. Valeram-me os conselhos e o apoio excelente que me deu logo ali e que me tem dado ao longo do tempo.
Quando ao leite, se fosse no que me disse o ex-pediatra da minha filha... Ela não tinha ainda 15 dias e ele "receitou" suplemento, pois ela não tinha ainda recuperado o peso de nascença. Muito inocentemente fui para casa dar de mamar a olhar para o relógio e a tentar que ela bebesse o suplemento, um horror. Uns dias depois tinha mais que recuperado o peso e voltei ao pediatra. A resposta foi que devia continuar a dar suplemento, pois o meu leite não era suficiente. Contactei várias pessoas e conselheiras de amamentação que me aconselharam a tirar o suplemento. Deu trabalho, mas em poucos dias tirei o suplemento. Posso dizer que o meu leite foi bom para amamentar a minha filha em exclusivo durante 6 meses e pouco, mantê-la sempre no percentil 75/90 e agora, 21 meses depois, continua a ser suficiente! Se fosse pelo médico teria ficado se leite e a pensar que era fraco!
Volto a frisar, sem informação é complicado. Um grande obrigada à enf. Carla Reis, à Babs, à Patrícia Paiva e todas as conselheira que me deram uma ajuda e um bem-haja por existirem!


De Mónica Pina a 1 de Agosto de 2010 às 01:00
Tânia
Em primeiro lugar, parabéns pela amamentação bem sucedida, pela determinação.

De facto, e aproveito a sua mensagem para o realçar, NÃO HÁ LEITE MATERNO FRACO. O leite materno adapta-se às necessidades do bebé, é um alimento vivo (tem células, inclusivamente imunitárias na sua compsição), muda com a estação, é inimitável.

Creio que este mito surgiu da comparação entre o leite artificial, que é branco e espesso, e o leite materno, que pode ter um aspecto mais líquido e de cor mais variável. O leite humano tem uma concentração e tipo de proteínas altamente digerível e adaptado ao bebé humano.

Por isso, vamos acarinhar esta nossa capacidade de alimentar os nosso filhos com algo que criamos nós!

Boa continuação da sua história de amamentação!

Mónica Pina


De Susana M a 30 de Julho de 2010 às 15:33
Mais uma vez parabéns pelo tema.
As três verdades que dão início a este post têm realmente muito que debater. Muitas mães mal imaginam que todas as dificuldades são superáveis. Basta, para tal, ter o acompanhamento devido e fechar os ouvidos às vozes de desalento.

No entanto, também é importante passar a mensagem aos profissionais de saúde. No meu primeiro filho que amamentei intuitivamente e (felizmente) sem problemas fui aconselhada pelo médico de saúde familiar a começar a introduzir LA por volta dos 4 meses, com a justificação que deixava de ter valor nutricional para o bebé.
Na altura ignorante, e sem vozes que me dissessem o contrário, julgando que era "o normal", assim fiz. Ainda assim, mantive a amamentação até aos 8 meses.
Na segunda filha, se não tivesse procurado rios e mares de ajuda para todos os problemas que passámos e se não tivesse lido muito, teria deixado de amamentar ao mês e meio de vida dela. Achei que algo não estava bem e não quis desistir.

Aos 5 meses, já com tudo resolvido, o mesmo médico ficou escandalizado quando lhe disse que ia continuar a amamentar em exclusivo até aos 6 meses. Nunca ele tinha ouvido falar de tal e até me falou, imagine-se, de raquitismo (santa ignorância). Hoje sou vista como uma mãe com ideias estranhas e que fazem mal à minha filha, agora com 17 meses. Mas não é que continuamos felizes e com a amamentação?

Tudo se superou com muito apoio e ajuda das conselheiras de amamentação, em especial a BABS e a Patrícia que nunca desistiram de mim, tal como eu nunca desisti de amamentar a minha filha. O exemplo e a força que segui foi o caso que encontrei na net da senhora que nunca esteve grávida e queria adoptar um bebé e amamentá-lo. Se ela conseguiu, qualquer outra mãe consegue.
Nunca desistam!


De Mónica Pina a 1 de Agosto de 2010 às 01:05
Cara Susana
Com o que nos conta, já nos está a ajudar a mudar a perspectiva dos profissionais de saúde!

Como disse no programa, é com toda a boa-fé que ficam escandalizados. Mas, tendo conhecido uma mãe que amamenta aos 17 meses (que até nem é assim tanto...), para a próxima ficarão menos escandalizados.

Enquanto cidadãos, temos um papel na mudança das mentalidades.

Para além disso, a relação que está a estabelecer com a sua filha vai-lhe ser muito útil também depois da amamentação...

Boa continuação e obrigada pelo comentário.

Mónica Pina




De savia mello a 30 de Julho de 2010 às 16:24
Ola a todas!!!

Óptimo o tema de hoje, sou testemunha de uma mulher pode voltar a amamentar, pois minha mãe depois de 10 anos conseguiu amamentar meu irmão adoptivo, eu considero isso um milagre!!! Parabéns pelo programa e já agora quando e que voltam das férias merecidas e com os programas em directo???


De savia mello a 30 de Julho de 2010 às 16:42
Ola Novamente!!!!

É só para deixar a comunidade que criei no Facebook...
http://www.facebook.com/reqs.php#!/pages/-Mundo-das-Mulheres-Especial-Transformacao/141347142561531
é so add...

Bjoks


De Andreia Moreira a 30 de Julho de 2010 às 19:27
olá

O meu filho tem dois anos, amamentei até ele ter 12 meses.
Já muita coisa relevante foi dita, mas gostava apenas de deixar um apontamento: o parto foi feito no Hospital de S. João, e lá assistiram-me da pior e da melhor maneira possível, no que toca à amamentação.
Desde logo, na primeira mamada após o parto insistiram para que eu usasse o mamilo de silicone porque acharam que nao tinha o mamilo bem formado. Depois enfiaram-lhe uma chupeta logo no primeiro dia. O que aconteceu foi que ele não conseguia mamar com o mamilo de silicone, porque puxava e não saía a quantidade que ele queria e fiquei com os mamilos gretados até sangrar.
Só melhorei com a ajuda das enfermeiras do Cantinho da Amamentação do Hospital, já depois de ter alta, que me ensinaram a fazer a "pega" com o formato de mamilo que tinha. Mesmo assim tive muitas dificuldades, incluindo mastites, mas consegui ultrapassar tudo.

Obrigada e parabéns pelo tema escolhido

Andreia


De Mónica Pina a 1 de Agosto de 2010 às 01:13
Parabéns Andreia
Pelo que conta, o seu percurso foi doloroso, e é difícil às vezes manter a amamentação nas circunstâncias que descreve.

O ideal seria mesmo evitar estas situações. Quando todos falarmos a mesma linguagem, quando as mães forem bem apoiadas e bem informadas, poder-se-á evitar muito do que é doloroso na amamentação...

Sugiro a si, e a todas as mães que passaram por dificuldades e as ultrapassaram, e que sentem que querem apoiar outras mães, que se associem à SOS amamentação, que venham às reuniões da La Leche League com o obejctivo de se tornarem moderadoras... precisamos de mais gente!

O apoio de mãe para mãe é essencial!

Mónica Pina


Comentar post

Categorias
Comentários recentes
Olá, sou nova cá e gostaria de partilhar o meu blo...
Visitem e comentem: http://tudo-sobre-a-tv.blogs.s...
Olá eu sua a Rita, tenho 15 anos e os meus pais na...
Olá!Gostaria de compartilhar com você este lindo p...
Agora para ver se aparece o clicável... http://www...
Arquivo

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Ligações
Pesquisar blog
 
Perfil